Fansubs – as legendas produzidas por fãs-0

Fansubs – as legendas produzidas por fãs

outubro 20, 2014 | Artigos | 12 Comments |

Volta e meia surge uma ameaça tecnológica que sacode o mundo da tradução e apavora os profissionais com suas promessas mirabolantes. Foi assim com as ferramentas de auxílio à tradução (CAT tools), a tradução automática e, mais recentemente no ramo da tradução audiovisual, com as fansubs — ou legendas amadoras produzidas por fãs. Assim como aconteceu quando as ameaças anteriores surgiram, muita gente acha que as fansubs vão substituir o tradutor de legendas profissional. Afinal, por que um cliente vai querer pagar por um serviço que ele pode obter de graça?

Bom, para início de conversa, as legendas feitas por fãs são ilegais. Isso porque o material audiovisual que serve de base para a tradução é protegido por direitos que não são respeitados por quem baixa os programas da internet para legendar. E as legendas amadoras só têm sentido quando acompanhadas pelos respectivos arquivos de vídeo. Ou seja, as fansubs promovem a pirataria. Quem quiser pesquisar mais a fundo pode começar lendo este artigo (em inglês) e o próprio verbete da Wikipedia sobre o assunto.

Além disso, os fansubbers — ou “legenders”, como costumam se autodenominar os legendadores amadores brasileiros — não gostam nada quando encontram suas legendas, feitas, segundo eles próprios, por amor às series e para difundir a cultura audiovisual, exibidas em canais de TV ou em serviços de streaming, como alegam já ter acontecido.

Em segundo lugar, a qualidade das legendas amadoras deixa muito a desejar. Afinal, a pressa nunca foi amiga da qualidade. Para disponibilizarem a tradução o mais rápido possível, os fansubbers dividem um episódio de cerca de 50 minutos entre vários tradutores amadores, o que não ajuda na qualidade final do arquivo. E, além de raramente respeitarem os padrões profissionais da legendagem, como velocidade de leitura e número de linhas por legenda, muitas vezes o português apresentado nas legendas é sofrível, e é fácil notar quando o tradutor tem conhecimentos limitados da língua original e do próprio ofício da tradução. Esse, na verdade, é o problema mais grave. Os fãs podem conhecer profundamente o universo de uma série e ter a habilidade e a disponibilidade para coordenar equipes amadoras e dominar a parte técnica do trabalho de legendagem, mas aprender a traduzir demanda muito mais tempo, estudo e dedicação. Este artigo, também em inglês, mostra alguns erros comumente encontrados nas fansubs.

Outro aspecto que não pode ser ignorado é que o público consumidor e os formadores de opinião estão de olho na qualidade gramatical e tradutória das legendas. O jornal O Globo, por exemplo, tem uma coluna dedicada à televisão que volta e meia atribui notas zero ou dez para as legendas. E até mesmo a Netflix, que foi muito criticada pela péssima qualidade das legendas em português apresentadas quando o serviço passou a ser disponibilizado no Brasil, está tomando providências e é possível notar uma melhora significativa nas legendas.

Na minha opinião, as legendas amadoras trouxeram duas grandes vantagens para o mercado audiovisual. A primeira é que esse movimento dos fãs obrigou os canais de TV a tomarem atitudes para reduzir o intervalo entre a exibição das séries mais populares no país de origem e fora dele. “Game of Thrones”, da HBO, e “The Walking Dead”, exibido aqui pela Fox, são bons exemplos. O público só tem a ganhar com isso. A outra vantagem é que a tradução audiovisual pode ser um caminho profissional para quem começa traduzindo suas séries favoritas de forma amadora (e ilegal). Mas quem quiser mesmo seguir esse caminho deve ter em mente que todo material audiovisual que o profissional de legendagem recebe para traduzir é protegido por contratos de confidencialidade. Ou seja, sua divulgação está absolutamente fora de questão.

E você, costuma assistir a programas legendados por fãs? Qual é a sua opinião em relação às legendas amadoras? Deixe seu comentário!

Tradutora e revisora de legendas desde 1994, Sabrina é bacharel em Jornalismo, especialista em Tradução e mestre em Estudos da Linguagem (Tradução) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Sua dissertação de Mestrado, "Tradução para legendas: uma proposta para a formação de profissionais", serviu de base para o desenvolvimento do curso de legendagem do GTC. Atualmente leciona a disciplina Tradução Audiovisual da graduação em Letras da PUC-Rio.

12 Comentários

  1. Responder

    Maiara

    outubro 23, 2014

    Fiz o curso de legendagem da Gemini em fevereiro de 2011 depois de concluir meu bacharelado em tradução pela UnB e fiquei ainda mais apaixonada pela arte. Em outubro de 2011 vim pra Inglaterra fazer mestrado em tradução audiovisual e pude confirmar o que já tinha visto e sentido no curso da Gemini: legendar é difícil pra caramba. Entendo os "legenders" quererem fazer suas legendas. Eles têm diversos motivos muito nobres, mas parece que se esquecem do tanto que se perde fazendo esse tipo de serviço de maneira amadora e inconsequente. O que mais vemos por aí são legendas de qualidade extremamente baixa, "profissionais" cobrando cada vez menos pelo serviço e agência e empregadores cada vez menos dispostos a pagar um preço justo por nossos serviços. Eu gostaria muito de saber o que os "legenders" fazem da vida pra ganhar dinheiro e o que eles achariam se um amador de baixa qualidade oferecesse pra fazer o mesmo que eles fazem de graça. Enfim. Pelo menos sabemos que as empresas que prezam por uma qualidade decente de seus programas estão dispostas a contratar profissionais de verdade com educação e experiência comprovadas.

  2. Responder

    Magda

    outubro 23, 2014

    Concordo que a qualidade das legendas feitas por fãs não é das melhores, mas há exceções. As séries de época, principalmente da BBC, têm equipes que levam a legendagem a sério. Estas equipes também preenchem o vácuo que as emissoras deixam: séries europeias são raridade na TV. Só recentemente o Netflix começou a passar Downton Abbey, por exemplo, e ainda está na temporada 3, enquanto a 5a já está na Internet.
    Quanto aos erros, não são só os legendadores amadores que os cometem. Tenho uns boxes de DVDs de 'The Vampire Diaries', uma série da Warner, com erros de português na legenda. Nem todo mundo é perfeito.

  3. Responder

    Alanna

    outubro 23, 2014

    Acho a arte de legendar algo muito especial na Tradução.
    Entendo as críticas feitas aos fansubs. No entanto, vale ressaltar que muitas dessas equipes que traduzem seriados e os dispõem na rede, têm profissionais da área atuando como tradutores e revisores. E quando falo profissionais, digo que atuam em grandes produtoras no eixo Rio-São Paulo.
    Assim, só me resta chegar à conclusão de que há tradutores capacitados e outros não, tanto fansubs, como profissionais.
    Já cheguei a comparar legendas disponibilizadas na rede, com as exibidas na TV. Vi casos de péssima qualidade e de excelente qualidade nos dois segmentos. Inclusive as cópias citadas no artigo.
    No meu ponto de vista, só existem dois fatos relevantes:
    1. Uma empresa séria só contrata profissional que possa oficializar seu trabalho.
    2. Uma empresa séria só contrata competente.
    Então, aqueles que se dedicaram ao estudo da arte da legendagem, nada têm a se preocupar. serão sempre valorizados e solicitados.
    Quanto à pirataria, há controvérsias. Alguém já se questionou da razão deles estarem aí por tanto tempo, e crescendo? Sobre o aspecto do marketing? Do quanto aparentemente é perda e do quanto realmente é ganho?

  4. Responder

    Maiara

    outubro 24, 2014

    É como dizia o poeta, "If you’re good at something, never do it for free." ;)

  5. Responder

    Larissa Gomes

    novembro 5, 2014

    Tenho que discordar de você, por exemplo, tenho TV paga e a legenda feita nos seriados da Sony ou AXN são ridículas, por exemplo, estava vendo ontem a reprise de greys anatomy, que legenda era aquela? Sempre aparecia depois que o personagem falava e acabava antes da fala, absurdo. Não e dado o tempo necessário para o telespectador para fazer a leitura. Não consigo ver programa legendado na tv. Prefiro na internet.

    • Responder

      Sabrina Martinez

      novembro 6, 2014

      Oi, Larissa,

      Isso acontece quando a legenda eletrônica ela não está bem sincronizada. As legendas eletrônicas não são gravadas, elas são transmitidas, geralmente via satélite, e às vezes não a partir do mesmo local de transmissão do programa, o que pode gerar esse tipo de problema técnico que você menciona.

      Obrigada pelo comentário!

  6. Responder

    Aline Kaiper

    novembro 27, 2014

    Realmente, tem vezes que a legenda utilizada pelos legenders é ruim, mas todos os filmes e séries que eu já vi pela internet, legendado por eles, é raro ter alguma coisa pra reclamar, muitas vezes já fui ver um filme na televisão ou no Netflix e não dava pra acompanhar a legenda, sem falar que muitas vezes os personagens diziam uma coisa e na legenda "oficial" estava outra, muitas vezes, completamente diferente. Você já foi pesquisar como é o trabalho desses "legendadores amadores"? Bem eu lhe digo: o trabalho que eles têm só para conseguir legendar um episódio de 50 minutos é imenso, eles tomam cuidado com tudo, tempo de aparição das linhas, sentido, caracteres por linha...
    Os legenders não fazem isso para substituir o trabalho dos "legendadores oficiais", mas sim para "satisfazer a vontade do público", eu, por exemplo, muitas vezes quis ver um filme legendado na TV ou no Netflix mas não tinha, eu recorria aos sites que encontramos na internet, com legendas "amadoras".
    Profissionais nunca terão seu trabalho substituído. Eles ganham para fazer um trabalho "melhor" que os legenders, ganham por ter mais experiência e conhecimento que os legenders, ganham para fazer um trabalho "legal", ganham por inúmeros outros motivos, e isso nunca vai mudar! Os legenders só querem tornar as coisas mais acessíveis, muitas vezes.
    Eu acho a motivação dos legenders muito mais decente do que a de muitos "legendadores oficiais", duvido que vocês (legendadores oficiais) trabalhassem como eles, sem ganhar nada, pelo puro prazer de fazer isso!
    E eu acho que pra "bater" eles, vocês deviam legendar mais filmes! Teve filmes que eu fui procurar pra ver na televisão ou no Netflix, e adivinha o que: não tinha legenda em português! (só em inglês, e não é que eu não saiba inglês, mas é muito mais fácil ler a legenda em português do que em inglês.) O que aconteceu quando eu procurei na internet? Achei o filme legendado, pelos legenders, e por sinal, muito bem traduzido e legendado.

  7. Responder

    Carlos

    junho 17, 2015

    Alguns filmes em inglês com legenda em português e a legenda contém erros de entendimento. O fato não é apenas saber traduzir mas entender o idioma e fazer a tradução correta ou melhor, um entendimento correto. Por ex. Uma vez estava eu assistindo um filme em um canal a cabo e para minha surpresa o filme era dublado em português com legenda em português também, só que a legenda não tinha nada haver com a dublagem. Mas em uma cena o personagem leu um recado (traduzido) e no final do recado tinha o simbolo xoxo. Este símbolo quer dizer beijo = x e abraço = o. Simplesmente o dublador leu xoxo !!! Isso é um crime. Existem muito outros erros cabeludos espalhados por aí.

  8. Responder

    Helena

    abril 27, 2018

    De acordo com a Lei Nº 9.610 que trata, no Brasil, sobre os direitos autorais; a criação de legendas não é crime porque não está sob a proteção de direitos autorais - Ler os Artigos 7º e 8º (V).

    A proteção dos direitos autorais se dá pela citação de seu autor original, bem como a citação dos produtores, distribuidores e criadores originais, assim como em uma citação seguindo as regras da ABNT - Artigos 11º e 12º

    A tradução não fará o autor perder seus direitos autorais (Artigos 24º a 27º) e nem o impedirá de retirar a obra de circulação se assim o desejar. No artigo 29º dessa lei está escrito da seguinte forma:
    "Art. 29. Depende de autorização prévia e expressa do autor a utilização da obra, por quaisquer modalidades, tais como:
    I - a reprodução parcial ou integral;
    II - a edição;
    III - a adaptação, o arranjo musical e quaisquer outras transformações;
    IV - a tradução para qualquer idioma;"

    "Art. 30. No exercício do direito de reprodução, o titular dos direitos autorais poderá colocar à disposição do público a obra, na forma, local e pelo tempo que desejar, a título oneroso ou gratuito."

    Ambos os artigos estão no Capítulo III desta lei e se referem aos Direitos Patrimoniais do Autor, ou seja, estão se referindo às pessoas que procuram ganhar dinheiro burlando os direitos do autor. Qualquer pessoa ou empresa que deseje comercializar uma obra precisa de prévia autorização de seu autor, que ganhará royalties com tais reproduções.

    Agora, como funciona a tradução feita pelos Fansubs?

    1º- Eles esperam o anime ser publicado/transmitido no Japão - A transmissão no Japão é feita pelas emissoras e produtoras de forma gratuita, assim como um desenho que você assiste em qualquer emissora brasileira em canal aberto
    2º- A maioria das pessoas aqui no Brasil não sabem japonês, então obviamente a tradução Jp/Pt é quase impossível; os Fansubs no Brasil esperam até que alguém traduza do japonês para o inglês ou o espanhol

    As obras traduzidas pelos Fansubs não causam dano ao autor ou aos produtores já que os Fansubs, pelo menos os brasileiros, apenas traduzem obras que estão no domínio público. Aliás, o autor do anime não ganha dinheiro com a reprodução/divulgação da obra, ele ganha dinheiro com a venda de CDs, DVDs, mangás e Light Novels; a tradução feita pelos Fansubs apenas ajuda na divulgação (marketing) das obras do autor!

    Certamente algumas pessoas pecam (e muito) na tradução "amadora" mas eu acredito que não é porque essa pessoa não tenham capacidade de fazer uma boa tradução, é apenas falta de vocabulário e falta de uma boa revisão antes da publicação.

  9. Responder

    Roger

    agosto 12, 2019

    Usamos uma ferramenta melhor, chamada Aegisub.


Deixe uma resposta

Tema criado por Mason Themes e personalizado por Danielly F. e @cristianoweb - © Alguns Direitos reservados (CC) - Mantido por WordPress.org.